Quinta-feira, 17 de Dezembro de 2015

Inscrições para as Olisipíadas até 15 de janeiro

Decorrem até 15 de janeiro as inscrições, gratuítas, para a segunda edição dos jogos da cidade de Lisboa. Dos seis aos 14 anos todos podem participar nesta festa do desporto, do convívio e da amizade, dividida por 12 modalidades individuais e coletivas, incluindo o desporto adaptado.

 

 

As Olisipíadas são uma organização da Câmara Municipal e das 24 freguesias da cidade, em parceria com os Comités Olímpico e Paralímpico de Portugal, as Associações e Federações Desportivas, clubes da cidade e agrupamentos escolares.

 

Os jogos decorrem em duas fases: Competições locais, entre janeiro e maio, e fase final em junho.

 

IN: www.cm-lisboa.pt


publicado por gruponet às 13:13
link do post | comentar | favorito
partilhar
Terça-feira, 10 de Fevereiro de 2015

Onde correr em Lisboa?

Costuma correr por Lisboa? Se sim, este artigo vai lhe mostrar novos sítios para os joggings habituais; se não costuma, vamos dar-lhe a motivação para o começar a fazer. Sabemos que é uma questão de disciplina e que é um hábito ideal para manter a forma física. E sabemos também que bons sítios para o fazer não faltam em Lisboa.

 

Seja para uma corrida entre amigos, ou para relaxar individualmente depois de um dia de trabalho, muita gente argumentará que podemos correr em qualquer lado, escolhendo um traçado de A a B ou dando a volta ao quarteirão X, onde sabemos que , à partida, passeios e passadeiras não hão de faltar. Contudo, Lisboa tem variadíssimos parques e jardins onde o correr se pode transformar numa actividade muito mais especial e motivadora. Sítios há que incluem circuitos de manutenção, zonas de descanso e miradouros para aquela pausa ideal no meio do percurso.

 

Neste artigo divulgamos a nossa seleção dos melhores sítios para correr na capital, entre circuitos mais urbanos ou mais integrados na natureza, como seja o caso de Monsanto.

 

Tudo pronto? Partida!

 

1. Parque de Monsanto
Este é sem dúvida um dos locais de eleição de muitos atletas pela diversidade e potencialidade que os vários trilhos e caminhos do parque oferecem a quem por eles passa. O parque é enorme e, para além da corrida, tem outras atividades e desportos que pode praticar, conseguindo assim passar um dia perfeito repleto de adrenalina e ar puro. Explore as mais-valias do “pulmão” da cidade.
Distância do circuito: 12 km | Dificuldade: 3 (1-5) | Ponto forte: Descoberta e contato com a natureza | Piso: Terra batida, empedrado e alcatrão.

Onde: Alameda Keil do Amaral, Parque de Monsanto, 2715-311 Lisboa
Como chegar: Autocarro: 711, 714, 723, 24, 729
Observações: Parqueamento fácil e grátis. Há WC e bebedouros | Horário: Livre

 

2. Zona Ribeirinha de Belém
Este percurso é o ideal para uma corrida matinal ou ao final da tarde. O que o distingue de outros, são as mais-valias da marginal lisboeta, com uma paisagem única dada pelo rio e pelas muitas referências Arquitectónicas que se estabelecem neste troço, tais como o museu da eletricidade, o padrão dos descobrimentos e a Torre de Belém. É uma zona ideal para corridas intervaladas, com diversos pontos de descanso e com zonas de manutenção ao longo do percurso.
Distância do circuito: 5,5 km | Dificuldade: 2 (1-5) | Ponto forte: Panorâmica e ambiente refrescante | Piso: Calçada e alcatrão

Onde: Avenida Brasília, 1300 Lisboa
Como chegar: Autocarro: 27,28,29,43,49 e 51 | Elétrico: 14 e 15 | Comboio: Belém (Linha de Cascais)
Observações: Há parqueamento grátis | Horário: Livre

 

3. Parque Eduardo VII
O Parque Eduardo VII é um dos espaço mais emblemática de Lisboa e únicos pela sua localização central no culminar da famosa Avenida da Liberdade. Este paraíso “escondido” é sem dúvida uma bela surpresa quando percorrido e descoberto. A sua disposição numa encosta dificulta o percurso, o que pode não ser acessível a todos. O percurso é ideal para corrida lenta e reserva uma panorâmica única da cidade no miradouro do topo do Parque.
Distância circuito: 2 km | Dificuldade: 4 (1-5) | Ponto forte: Centralidade, Desafio | Piso: Calçada portuguesa e cimento

Onde: Parque Eduardo VII, 2715-311 Lisboa
Como chegar: Metro: Parque e Marquês de Pombal (linha azul e amarela) | Autocarro: 12, 22, 48, 53, 83, 713, 718, 723, 727, 738, 742, 746 | Horário: Livre

 

4. Jardim Guerra Junqueiro (Estrela)
Este é o famoso Jardim da Estrela, tão conhecido pelo seu belo coreto, uma peça notável e única em ferro, e pelas suas diversas áreas verdes e lagos. Este é um jardim fechado e recomendado para caminhadas ou corrida lenta. Um bom exemplo de como é possível praticar desporto e apreciar a beleza natural dentro da cidade.
Distância circuito: 680 m | Dificuldade: 1 (1-5) | Ponto forte: Circuito flexível e bem frequentado | Piso: Alcatrão

Onde: Praça da Estrela, 1200-667 Lisboa
Horário: Aberto das 7h às 24h | Área: 4,6ha
Como chegar: Metro: Rato (linha amarela) | Autocarro: 709, 713, 720, 738, 773 | Elétrico: 25E, 28E |
Observações: Utilize a rede de transportes, Parqueamento muito difícil

 

5. Centro Desportivo do Jamor
O centro desportivo do Jamor é onde se situa o estádio nacional e é sem dúvida dos complexos mais completos de Lisboa para a pratica do desporto ao ar livre com circuitos de ciclismo e Btt, piscinas, circuitos de canoagem e de manutenção para todos os gostos. O Jamor para além dos circuitos de corrida tem duas pistas de atletismo, e ainda uma pista de cross. Ideal para corrida lenta, rápida, Fartlek, Intervalados entre outros.
Distância circuito: 2,7 – 6,1 km | Dificuldade: 4 (1-5) | Ponto forte: Intensidade, Diversidade de percursos | Piso: Alcatrão, terra batida e relva

Onde: Praça da Maratona, 1495 Cruz Quebrada
Como chegar: Autocarro: 76 | Comboio: Cruz Quebrada (linha Cascais)
Observações: Há parqueamento grátis | Horário: Das 8 às 22 horas (balneários)

 

6. Quinta das Conchas (Lumiar)
Este é um excelente espaço para todo o tipo de desporto ao ar livre, com grandes relvados e bastante arborizado, atraindo bastantes entusiastas da corrida residentes nesta parte da cidade. Dispõe de muitos equipamentos e serviços que o complementam para além do desporto. Ideal para secções longas de corrida ou intervalada com diversas àreas de repouso e apoio.
Percurso total: +/- 2.75 km | Dificuldade: 2 (1-5) | Pontos fortes: Grandas áreas e muito bem equipadas | Piso: Calçada portuguesa e asfalto

Onde: Alameda das Linhas de Torres, 1769 – 008 Lisboa
Como lá chegar: Autocarro: 7, 36, 106, 108, 701, 777 | Metro: Quinta das Conchas (linha amarela)
Observações: Há parqueamento fácil e grátis | Horário: Das 6h00 à 1h00 | Área: 24ha

 

7. Parque das Nações
A zona do parque das Nações é excelente para a prática da corrida e ao seu próprio traçado. A diversidade de percursos torna este local único e dinâmico onde pode apreciar o melhor da arquitectura contemporânea realizada em Portugal. Para além desta àrea pode também explorar os caminhos do Jardim do Passeio dos Heróis do Mar mesmo junto à ponte Vasco da Gama.
Perímetro do circuito: 5 km | Dificuldade: 2 (1-5) | Pontos fortes: Equipamentos modernos e segurança | Piso: Calçada portuguesa e gravilha

Onde: Alameda dos Oceanos, 1900 Lisboa
Como chegar: Autocarro: 28, 44, 208, 400, 705, 708, 759, 782 | Metro: Oriente (linha vermelha) | Comboio: Oriente (linha da Azambuja e de Sintra)
Observações: Parqueamento fácil | Horário: Livre | Área: 340ha

 

8. Estádio Universitário
O Estádio Universitário é a melhor infraestrutura de Lisboa para a prática de diferentes modalidades desportivas. O piso é bastante variado, contudo a maior parte do percurso é realizado em terra batida e gravilha pelo que se aconselha uns ténis adequados ao efeito. A cobertura vegetal e os bebedouros espalhados pelo circuito são umas das mais-valias. Ideal para todo o tipo de corrida.
Perímetro do circuito: 2,7 km | Dificuldade: 2 (1-5) | Pontos fortes: Fácil acessibilidade e estimulante | Piso: Alcatrão, terra batida, cimento e gravilha

Onde: Avenida Professor Egas Moniz, 1600 Lisboa
Como chegar: Metro: Cidade Universitária (linha amarela) | Autocarro: 731, 735, 738, 755, 764, 768
Observações: Há balneários | Horário: 7h às 23h dias úteis ; sáb. e dom. das 8.00h às 19h00h | Área: 40ha

 

9. Parque da Bela Vista
O Parque da Bela Vista encontra-se dividido em 4 zonas, 2 delas as ideias para a corrida: a zona central (zona do rock in rio) e a zona sul. É a segunda maior área verde de Lisboa, depois do Parque de Monsanto. Este parque oferece grandes zonas arborizadas e de relvado em condições satisfatórias e com zonas variadas para topo o tipo de gostos: planas, subidas e descidas de várias intensidades permitindo diferentes tipos de percurso e de intensidade. É de realçar as panorâmicas de certos pontos sobre a cidade e o rio.
Perímetro do circuito: 5km | Dificuldade: 4 (1-5) | Pontos fortes: Percurso extenso e não repetitivo | Piso: Alcatrão

Onde: Avenida Dr. Arlindo Vicente, 1900 Lisboa
Como lá chegar: Autocarro: 5, 10, 17, 21, 22, 708, 755, 794 | Metro: Bela Vista (linha vermelha)
Observações: Estacionamento fácil | Horário: Livre | Área: 85ha

 

10. Parque Urbano Vale do Silêncio (Olivais)
Este parque é um bom exemplo de um espaço bem conseguido em prol do desporto e do lazer. A sua área é quase toda relvada com caminhos asfálticos, via ciclável, bebedouros e circuitos de manutenção. É bastante utilizado pela população local tornando-se assim um local recomendado e seguro para quem procura uma corrida relaxada, tal como o próprio nome do parque nos sugere.
Distância do circuito: 1,6 km | Dificuldade: 3 (1-5) | Ponto forte: Segurança e Boas condições | Piso: Alcatrão

Onde: Avenida Cidade de Lourenço Marques, 1800 – 100 Lisboa
Como chegar: Metro: Olivais (linha vermelha) | Autocarro: 21, 31, 79, 708, 759
Observações: Livre | Área: 8ha

 

11. Mata de Alvalade
O Parque José Gomes Ferreira, ou Mata de Alvalade como é vulgarmente conhecido, é o local recomendado para uma corrida descontraída em ambiente familiar e de pura natureza. A manta arbórica é bastante desenvolvida criando percursos sombreados. Opte pela caminhada ou pela corrida na vasta rede de caminhos pedonais e usufrua dos percurcos de manutenção e das àreas de lazer que o mata oferece.
Perímetro do circuito: 2,7 km | Dificuldade: 2 (1-5) | Pontos fortes: Descontração e ambiente familiar | Piso: Terra batida e Gravilha.

Onde: Avenida Almirante Gago Coutinho, 1700 Lisboa
Como chegar: Autocarro: 5, 17, 21, 22, 31, 44, 83, 745, 750, 755
Área: 21ha | Horário: Livre

 

12. Paredão do Estoril
O famoso “calçadão” português convida a uma corrida lenta, perfeito para o jogging. Este percurso que vai de Cascais até ao São João do Estoril é um passeio revigorante para o corpo e para a mente sempre acompanhado pela magnífica panorâmica do mar. O local ideal para passar um invejável final de tarde ou para manter a forma ao fim de semana enquanto aproveita de um belo dia de sol.
Perímetro do circuito: 3 km | Dificuldade: 1 (1-5) | Pontos fortes: Refrescante e Estimulante | Piso: Pedra

Onde: Paredão Estoril, 2765 Estoril
Como chegar: Comboio: São João do Estoril (linha de Cascais)
Observações: Utilize os transportes públicos | Horário: Livre

 

Se ficou convencido, mantenha a sua rotina e diga-nos a sua seleção de sítios Onde correr em Lisboa.

 

IN: www.ondelisboa.com


publicado por Rui Gil às 12:50

editado por gruponet em 26/01/2015 às 10:39
link do post | comentar | favorito
partilhar
Terça-feira, 3 de Fevereiro de 2015

Onde andar de bicicleta em Lisboa?

Sugerimos 8 percursos para fazer de bicicleta em Lisboa

Lisboa tem cada vez mais ciclistas. Conveniente para a carteira e para a saúde, a bicicleta tem-se tornado um meio de transporte presente no dia-a-dia dos alfacinhas. A rede de ciclovias expande-se e temos assistido a uma explosão de novas lojas, iniciativas e grupos dedicados à cultura da bicicleta. Se quer reganhar o hábito de andar de bicicleta (afinal é uma coisa que nunca se esquece) já não tem desculpa, hoje em dia já é possível transportar bicicletas gratuitamente nos comboios e até em algumas carreiras da carris (os BIKE-BUS, ver aqui). Se comprou uma dobrável ainda melhor, é equiparada a bagagem e não terá problemas de maior para transportá-la na maioria dos transportes públicos.

 

Neste link pode consultar a rede de ciclovias, transportes públicos gratuitos para a bicicleta (comboios, bikebus e barco), parques de estacionamento e pontos de apoio - CICLOVIAS LX.

 

Pegue na bicicleta e dê uma volta pela cidade, vai conhecê-la de uma outra forma e reparar em pormenores que não estava à espera. As sugestões que deixamos são de percursos onde andar de bicicleta em Lisboa, em jeito de passeio.

 

1. Belém – Cais do Sodré
Percurso na frente ribeirinha da zona ocidental de Lisboa. Passa por espaços emblemáticos como a Torre de belém, Padrão dos Descobrimentos, Museu da Eletricidade e Santos. Sempre junto ao Tejo e com a monumental presença da ponte 25 de Abril. Em parte do percurso tem a curiosidade de se poder ler, em plena ciclovia, o famoso poema de Alberto Caeiro “O Tejo é mais belo que o rio que corre pela minha aldeia”.

Como chegar: Belém: Comboio (linha de Cascais), BikeBus: 723 (Pedrouços) | Cais do Sodré: Comboio (linha de Cascais), Transporte Fluvial (máx. 3 bicicletas por navio, proibido nas horas de ponta)
Observações; Junto à estação fluvial do Cais do Sodré há uma ilha ar/água da Galp só para servir a ciclovia. Há também estacionamento para bicicletas em Belém e no Cais do Sodré. Para quem chega de automóvel, há estacionamento gratuito em Belém e na Rocha Conde d´Óbidos, confira aqui.

 

2. Parque das Nações
As ciclovias no Parque das Nações não correspondem à imagem que nos habituámos da pista vermelhona. Os percursos estão indicados no pavimento com placas de metal que são fáceis de perder de vista, mas não há problema. Todo este bairro é amigável para o peão e bicicleta, faça o seu percurso a seu gosto desde o Parque Tejo junto à Ponte Vasco da Gama até à zona Sul da antiga Expo’98. Não deixe de passar pela zona da marina (já a funcionar em pleno) com as suas esplanadas e restaurantes.

Como chegar: BikeBus: 25 e 708 | Comboio: Estação do Oriente (Linha de Sintra, Linha da Azambuja e Fertagus)
Observações: Há vários parques de estacionamento para bicicletas e automóveis, especialmente nas extremidades do Parque das Nações.

 

3. Jardim do Campo Grande – Benfica – Arco do Cego
Este percurso é completamente enquadrado em meio urbano e por isso exige mais atenção, mas ainda assim é totalmente feito em ciclovias. Partindo dos jardins do Campo Grande e acabando no jardim do Arco do Cego (ou vice-versa), passará pela Gulbenkian, Cidade Universitária, Colombo, Estádios da Luz e de Alvalade ou mesmo pelo Museu da Cidade. Poderá conciliar um programa num destes locais com uma passeata de bicicleta.

Como chegar Campo Grande: BikeBus 21 | Benfica: BikeBus 24 | Arco do Cego. BikeBus 21
Observações O percurso faz a ligação da cidade ao parque florestal de Monsanto em Benfica (junto ao Fonte Nova) através de uma passagem aérea, o que pode causar alguma confusão. Não se acanhe, leve a bicicleta pela mão para subir a rampa e confie no seu instinto que facilmente encontrará o caminho. Para quem vem de automóvel, o ideal é deixar o carro em Monsanto ou em Telheiras.

 

4. Belém – Trafaria (barco) – Costa de Caparica
E porque não ir à praia na Costa de Caparica de bicicleta? A ideia é simples, faça a travessia Belém-Trafaria de barco e a partir daí utilize as ciclovias construídas no âmbito do programa Polis. O percurso é plano e na Costa de Caparica passa por toda a frente urbana de praias. Se no verão tem um modo mais tranquilo de aceder às praias, já no inverno tem uma boa alternativa para passar algum tempo junto ao mar. 

Como chegar Belém: Comboio (linha de Cascais) | BikeBus 723 (Pedrouços)
Observações Filme de promoção deste percurso produzido pela Câmara Municipal de Almada e com a participação dos Peste e Sida aqui. Para quem vem de automóvel, há estacionamento gratuito em Belém

 

5. Monsanto
Se prefere um passeio de bicicleta integrado na natureza sem sair da cidade, Monsanto é um mundo de percursos cicláveis para si (42 km no total). Aqui aconselha-se uma bicicleta de montanha, mas há trilhos para todos os gostos, desde alcatrão a pistas de Downhill. Espreite o mapa para saber onde há miradouros (alguns dos quais mencionados aqui e surpreenda-se com a vista. Parte do percurso em Monsanto tem a curiosidade de fazer parte de um dos primeiros circuitos de Fórmula 1 em Lisboa, nos anos 50 do século passado. 

Como chegar BikeBus 723 e 24
Observações Explore este link para saber tudo sobre os percursos cicláveis em Monsanto. Em Monsanto há vários parques para quem vem de automóvel.

 

6. Paredão de Oeiras
Para quem ainda não conhece o paredão de Oeiras, um passeio de bicicleta é um bom pretexto para o fazer. Sugerimos que goze um dos bares/esplanadas de praia que há ao longo do paredão aproveitando a vista sobre a barra do Tejo e a Ponte 25 de abril. Aos primeiros domingos de cada mês desde de Novembro de 2012 e até Março de 2013, a Avenida Marginal fecha ao trânsito automóvel no troço à frente da praia de Carcavelos pelo que nestes dias pode estender o passeio mais um pouco, conforme pode ver aqui.

Como chegar Comboio Oeiras (linha de Cascais)
Observações Durante a época balnear, há restrições ao uso de bicicleta durante os fins-de-semana, das 09h às 20h, devido à quantidade de gente nas praias. Para quem vem de automóvel, há estacionamento na Marina de Oeiras e junto à Praia de Carcavelos.

 

7. Campo Grande – Parque das Nações
Uma maneira menos comum de chegar ao Parque das Nações é utilizando a ciclovia que começa no Campo Grande e segue pela Avenida do Brasil. Atravessa o Parque Urbano do Vale do Silêncio e é uma boa maneira de conhecer melhor este parque e toda a zona dos Olivais. A chegada ao Parque das Nações dá-se pela zona da Gare do Oriente. 

Como chegar Campo Grande: BikeBus 21 | Parque das Nações: BikeBus 708 e 25, Comboio: Estação do Oriente (Linha de Sintra, Linha da Azambuja e Fertagus)
Observações Para quem vem de automóvel, o estacionamento é gratuito em muitas zonas dos Olivais

 

8. Massa Crítica
A Massa Crí­tica é uma iniciativa realizada em várias cidades a nível mundial e que consiste num passeio pelo meio da cidade, realizado na última Sexta-Feira de cada mês às 18h00. É uma celebração da mobilidade ciclista, tendo como objectivo marcar a presença das bicicletas no espaço público. É por isso frequente o número de participantes ascender às várias centenas. Mais informações sobre a Massa Crítica aqui

Como chegar O ponto de encontro é sempre no Marquês de Pombal, às 18h.
BikeBus 723
Observações É aconselhável o uso de iluminação e reflectores na bicicleta.

 

E você, conhece outros sítios Onde fazer percursos de bicicleta em Lisboa?

 

IN: www.ondelisboa.com


publicado por gruponet às 13:49
link do post | comentar | favorito
partilhar

.passa a palavra

Tens conhecimento de algum evento desportivo que queiras partilhar? Envia um email para: gruponet @ sapo.pt

.participar

. participe neste blog

.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.Junho 2018

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
14
15
16

17
18
19
20
21
22
23

24
25
26
27
28
29


.posts recentes

. Venha descobrir a nova Pr...

. XXIX Corta-Mato Escolar C...

. Passagem de Ano 2016/2017...

.arquivos

.mais sobre mim

.links