Terça-feira, 3 de Fevereiro de 2015

Onde andar de bicicleta em Lisboa?

Sugerimos 8 percursos para fazer de bicicleta em Lisboa

Lisboa tem cada vez mais ciclistas. Conveniente para a carteira e para a saúde, a bicicleta tem-se tornado um meio de transporte presente no dia-a-dia dos alfacinhas. A rede de ciclovias expande-se e temos assistido a uma explosão de novas lojas, iniciativas e grupos dedicados à cultura da bicicleta. Se quer reganhar o hábito de andar de bicicleta (afinal é uma coisa que nunca se esquece) já não tem desculpa, hoje em dia já é possível transportar bicicletas gratuitamente nos comboios e até em algumas carreiras da carris (os BIKE-BUS, ver aqui). Se comprou uma dobrável ainda melhor, é equiparada a bagagem e não terá problemas de maior para transportá-la na maioria dos transportes públicos.

 

Neste link pode consultar a rede de ciclovias, transportes públicos gratuitos para a bicicleta (comboios, bikebus e barco), parques de estacionamento e pontos de apoio - CICLOVIAS LX.

 

Pegue na bicicleta e dê uma volta pela cidade, vai conhecê-la de uma outra forma e reparar em pormenores que não estava à espera. As sugestões que deixamos são de percursos onde andar de bicicleta em Lisboa, em jeito de passeio.

 

1. Belém – Cais do Sodré
Percurso na frente ribeirinha da zona ocidental de Lisboa. Passa por espaços emblemáticos como a Torre de belém, Padrão dos Descobrimentos, Museu da Eletricidade e Santos. Sempre junto ao Tejo e com a monumental presença da ponte 25 de Abril. Em parte do percurso tem a curiosidade de se poder ler, em plena ciclovia, o famoso poema de Alberto Caeiro “O Tejo é mais belo que o rio que corre pela minha aldeia”.

Como chegar: Belém: Comboio (linha de Cascais), BikeBus: 723 (Pedrouços) | Cais do Sodré: Comboio (linha de Cascais), Transporte Fluvial (máx. 3 bicicletas por navio, proibido nas horas de ponta)
Observações; Junto à estação fluvial do Cais do Sodré há uma ilha ar/água da Galp só para servir a ciclovia. Há também estacionamento para bicicletas em Belém e no Cais do Sodré. Para quem chega de automóvel, há estacionamento gratuito em Belém e na Rocha Conde d´Óbidos, confira aqui.

 

2. Parque das Nações
As ciclovias no Parque das Nações não correspondem à imagem que nos habituámos da pista vermelhona. Os percursos estão indicados no pavimento com placas de metal que são fáceis de perder de vista, mas não há problema. Todo este bairro é amigável para o peão e bicicleta, faça o seu percurso a seu gosto desde o Parque Tejo junto à Ponte Vasco da Gama até à zona Sul da antiga Expo’98. Não deixe de passar pela zona da marina (já a funcionar em pleno) com as suas esplanadas e restaurantes.

Como chegar: BikeBus: 25 e 708 | Comboio: Estação do Oriente (Linha de Sintra, Linha da Azambuja e Fertagus)
Observações: Há vários parques de estacionamento para bicicletas e automóveis, especialmente nas extremidades do Parque das Nações.

 

3. Jardim do Campo Grande – Benfica – Arco do Cego
Este percurso é completamente enquadrado em meio urbano e por isso exige mais atenção, mas ainda assim é totalmente feito em ciclovias. Partindo dos jardins do Campo Grande e acabando no jardim do Arco do Cego (ou vice-versa), passará pela Gulbenkian, Cidade Universitária, Colombo, Estádios da Luz e de Alvalade ou mesmo pelo Museu da Cidade. Poderá conciliar um programa num destes locais com uma passeata de bicicleta.

Como chegar Campo Grande: BikeBus 21 | Benfica: BikeBus 24 | Arco do Cego. BikeBus 21
Observações O percurso faz a ligação da cidade ao parque florestal de Monsanto em Benfica (junto ao Fonte Nova) através de uma passagem aérea, o que pode causar alguma confusão. Não se acanhe, leve a bicicleta pela mão para subir a rampa e confie no seu instinto que facilmente encontrará o caminho. Para quem vem de automóvel, o ideal é deixar o carro em Monsanto ou em Telheiras.

 

4. Belém – Trafaria (barco) – Costa de Caparica
E porque não ir à praia na Costa de Caparica de bicicleta? A ideia é simples, faça a travessia Belém-Trafaria de barco e a partir daí utilize as ciclovias construídas no âmbito do programa Polis. O percurso é plano e na Costa de Caparica passa por toda a frente urbana de praias. Se no verão tem um modo mais tranquilo de aceder às praias, já no inverno tem uma boa alternativa para passar algum tempo junto ao mar. 

Como chegar Belém: Comboio (linha de Cascais) | BikeBus 723 (Pedrouços)
Observações Filme de promoção deste percurso produzido pela Câmara Municipal de Almada e com a participação dos Peste e Sida aqui. Para quem vem de automóvel, há estacionamento gratuito em Belém

 

5. Monsanto
Se prefere um passeio de bicicleta integrado na natureza sem sair da cidade, Monsanto é um mundo de percursos cicláveis para si (42 km no total). Aqui aconselha-se uma bicicleta de montanha, mas há trilhos para todos os gostos, desde alcatrão a pistas de Downhill. Espreite o mapa para saber onde há miradouros (alguns dos quais mencionados aqui e surpreenda-se com a vista. Parte do percurso em Monsanto tem a curiosidade de fazer parte de um dos primeiros circuitos de Fórmula 1 em Lisboa, nos anos 50 do século passado. 

Como chegar BikeBus 723 e 24
Observações Explore este link para saber tudo sobre os percursos cicláveis em Monsanto. Em Monsanto há vários parques para quem vem de automóvel.

 

6. Paredão de Oeiras
Para quem ainda não conhece o paredão de Oeiras, um passeio de bicicleta é um bom pretexto para o fazer. Sugerimos que goze um dos bares/esplanadas de praia que há ao longo do paredão aproveitando a vista sobre a barra do Tejo e a Ponte 25 de abril. Aos primeiros domingos de cada mês desde de Novembro de 2012 e até Março de 2013, a Avenida Marginal fecha ao trânsito automóvel no troço à frente da praia de Carcavelos pelo que nestes dias pode estender o passeio mais um pouco, conforme pode ver aqui.

Como chegar Comboio Oeiras (linha de Cascais)
Observações Durante a época balnear, há restrições ao uso de bicicleta durante os fins-de-semana, das 09h às 20h, devido à quantidade de gente nas praias. Para quem vem de automóvel, há estacionamento na Marina de Oeiras e junto à Praia de Carcavelos.

 

7. Campo Grande – Parque das Nações
Uma maneira menos comum de chegar ao Parque das Nações é utilizando a ciclovia que começa no Campo Grande e segue pela Avenida do Brasil. Atravessa o Parque Urbano do Vale do Silêncio e é uma boa maneira de conhecer melhor este parque e toda a zona dos Olivais. A chegada ao Parque das Nações dá-se pela zona da Gare do Oriente. 

Como chegar Campo Grande: BikeBus 21 | Parque das Nações: BikeBus 708 e 25, Comboio: Estação do Oriente (Linha de Sintra, Linha da Azambuja e Fertagus)
Observações Para quem vem de automóvel, o estacionamento é gratuito em muitas zonas dos Olivais

 

8. Massa Crítica
A Massa Crí­tica é uma iniciativa realizada em várias cidades a nível mundial e que consiste num passeio pelo meio da cidade, realizado na última Sexta-Feira de cada mês às 18h00. É uma celebração da mobilidade ciclista, tendo como objectivo marcar a presença das bicicletas no espaço público. É por isso frequente o número de participantes ascender às várias centenas. Mais informações sobre a Massa Crítica aqui

Como chegar O ponto de encontro é sempre no Marquês de Pombal, às 18h.
BikeBus 723
Observações É aconselhável o uso de iluminação e reflectores na bicicleta.

 

E você, conhece outros sítios Onde fazer percursos de bicicleta em Lisboa?

 

IN: www.ondelisboa.com


publicado por gruponet às 13:49
link do post | comentar | favorito
partilhar

.passa a palavra

Tens conhecimento de algum evento desportivo que queiras partilhar? Envia um email para: gruponet @ sapo.pt

.participar

. participe neste blog

.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.Junho 2018

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
14
15
16

17
18
19
20
21
22
23

24
25
26
27
28
29


.posts recentes

. Está de volta o mega esco...

. Record Challenge Park: ma...

. 2º Algarve Fitness Challe...

.arquivos

.mais sobre mim

.links